À semelhança de Deus

Luiz Maia

Se olharmos com responsabilidade o destino que nos aguarda veremos que o caminhar da humanidade tem deixado muito a desejar. Perceberemos que o mal tem prevalecido nas ações dos homens aqui na Terra. Eu não me envaideço de pertencer à espécie humana. O homem busca de todas as maneiras ser a imagem e semelhança de Deus. Quanta pretensão! Sabemos do poder destrutivo do bicho homem desde os primórdios da humanidade. É fácil notarmos as inúmeras ações maléficas impostas pela espécie ao planeta. Essa gente que costuma destruir florestas inteiras, que polui rios e a atmosfera, que mata o semelhante sem refletir, esse homem que destrói tudo à sua volta em nome de um pseudo progresso é o mesmo que se auto-intitula "a imagem e semelhança de Deus". Seria essa afirmação responsável e correta?

Sabemos que somos duais. E como tal recebemos como herança o DNA do bem e do mal em nosso íntimo. Cabe-nos semearmos o bem mundo afora. Seria maravilhoso que o homem destinasse todo seu tempo a serviço das causas que nos engracedem como seres pensantes. Haveria menos miséria, mais justiça. Menos fome, mais fartura. Haveria menos ricos, maior igualdade. Menos arrogância, mais fraternidade. Mais escolas, mais sábios. Menos roubalheira e tantos outros tipos de violência que apequenam nossos semelhantes. As pessoas passariam a ignorar a aparência do outro se preocupando com o caráter e os valores espirituais de cada um. Somente desse modo haveria mais alegria e felicidade no coração das pessoas de todas as idades.

 

  ooo

Conversa de fim-de-semana Página Principal