A vida como nos mostram

Luiz Maia

Há tanta bobagem por aí, que eu imagino que as pessoas perderam o hábito de refletir. Há muita energia sendo desperdiçada quando deveria ser revertida em algo positivo. Mas como fechar os olhos diante dos comentários do político que denigre a classe, do posto de gasolina da esquina que vende combustível adulterado, ou daquele que mata, não é julgado e nem vai para a cadeia? Quem age errado assim, não respeita o próximo, rouba o dinheiro dos cofres públicos, conta às vezes com o beneplácito da impunidade. Mas não podemos calar quando se fizer necessário gritar. No entanto, sabemos que a vida não é somente isso que nos mostram. Essa onda de promiscuidade que se abateu sobre nós não será suficientemente forte para destruir o trabalho sério desenvolvido por um batalhão de desconhecidos que exercem seus ofícios sem o 'glamour' dos holofotes. Pense nisso!


Mas você haverá de me perguntar: "por que o trabalho dessas pessoas não é divulgado nos meios de comunicação com mais frequência?" É que esses veículos vivem daquilo que lhes dá audiência, e a boa notícia causa pouco impacto. Mas há na verdade muita gente séria fazendo muita coisa boa, decente, louvável, às vezes sem receber nenhum estímulo. Conheço algumas pessoas que vivem no anonimato, mas que produzem excelentes frutos, seja em pesquisas científicas, no trabalho doméstico diário, nos serviços desenvolvidos como voluntário, ou mesmo trabalhando de dia e estudando à noite para alcançar um objetivo na vida. Não vamos calar diante do que está errado, mas sem esquecer-se de focar o trabalho daqueles que, a despeito de tudo que acontece, fazem a diferença. Essas são para mim verdadeiras pessoas de valor, cujos exemplos devem ser seguidos.




  ooo

Conversa de fim-de-semana

Página Principal