Medo de ser feliz

Luiz Maia

Neste instante me vêm à cabeça ótimas lembranças. Alguma coisa me leva a pensar em você. Confesso que vivi alguns anos de minha vida feliz, tempo em que passei a ver valores que existiam em mim sem que eu os percebesse. Foi ótimo poder compartilhar tanta alegria, compreender certas atitudes nossas que lembravam uma criança feliz quando agarrada a algum brinquedo. Hoje percebo sua importância na minha vida, o quanto aprendi estando com você. Certamente  hoje em dia saberíamos como resolver muitas dúvidas que tivemos e aqueles ciúmes não teriam razão de ser. Tamanha  felicidade foi um dia substituída  pela dor devido ao medo que tínhamos de tudo ir por água abaixo.
 
Afinal, o que leva as pessoas a sentirem medo de virem a ser feliz? Esse comportamento estranho é muito comum. Há uma coisa maior dentro de todos nós que age sorrateiramente chamada medo. Invariavelmente não queremos nos machucar. E, com medo de sofrer, deixamos escapar muitos momentos felizes. Sentimos temor de perder a pessoa amada, medo de não passar em concursos ou até de amargar novamente a solidão. E assim vamos nos agredindo e fazendo sofrer os outros, distanciando-nos do objeto amado. A partir daí passamos a ampliar o grau das exigências que acabam sempre se transformando em infindáveis reclamações. São momentos assim que têm o poder de pôr um fim em muitas relações.


O fato é que você sempre me despertou coisas boas, principalmente a chance de eu poder amar uma mulher verdadeiramente. Uma mulher que soubesse ser amiga, companheira e amante. Hoje sei que o meu sonho em ser feliz com alguém especial seria ao seu lado. Você me fez ver quão insatisfatória é a vida de alguém que busca nas conquistas amorosas o seu momento de  glória. Ofereceu-me a oportunidade de construir uma relação prazerosa. Certamente hoje posso aquilatar sua postura de mulher madura que sabia encarnar o espírito de liberdade, e tudo fazia para que eu me sentisse parte dela. Antes de a conhecer, eu andava cansado de viver pelos bares da cidade, caminhando pelas ruas a buscar alguém para dividir momentos de falsos prazeres. Perdi tempo em vez de mergulhar fundo na busca de uma companheira que pudesse me aprofundar nas coisas do amor. 
 
Saiba que eu ficava feliz em ouvir você a falar o quanto que me amava. Mais ainda quando dizia de minha importância em sua vida. Quando sorrindo me agradecia pelos ricos momentos que passamos juntos, enfatizando a grandeza havida na troca de experiências. O certo é que o ser humano tem gravada em seu interior a necessidade de ser amado, de conhecer e amar o outro. Necessitamos que os outros nos conheçam, nos compreendam e que nos aceitem e nos amem também. E necessitamos conhecer, compreender e amar os outros na mesma medida. E foi justamente com você que eu senti medo de ser feliz um dia...

  ooo

Conversa de fim-de-semana Página Principal