Muitos contatos, poucos encontros...

Luiz Maia

A internet estabeleceu novos parâmetros nos relacionamentos humanos. Num piscar de olhos é possível manter contato com alguém do outro lado do mundo, algo inimaginável não fora a informática. Nunca na história da humanidade o homem dispôs de tantas ferramentas modernas como agora. A internet, esse fabuloso meio de comunicação que revolucionou o mundo, quando bem aproveitada, serve para trabalhar, fazer amigos e diminuir distâncias. Seria isso um avanço? Sem dúvida que sim, mas é preciso ter cuidado com o mau uso. Não se tem o intuito de negar a importância desse eficaz meio de comunicação, mas devem ser feitas algumas ressalvas, pois talvez nunca se venha a compreender a substituição dos encontros reais pelos contatos virtuais. Pode-se até entender essa revolução, mas a maneira estranha de as pessoas se comunicarem, deixando de valorizar o contato pessoal, será sempre motivo de contestação. Vê-se que se está conferindo uma dimensão excessiva aos contatos virtuais, algo muito distante do prazer saudável que só os encontros verdadeiros podem proporcionar. 

Muitos já tiveram o prazer de tornar reais contatos iniciados na internet. Quando isso ocorre vale a pena comemorar. Porém, não é demais reafirmar que só os encontros de corpo presente podem propiciar aos seres humanos a satisfação do olho-no-olho, a alegria do abraço demorado, as conversas agradáveis só possíveis no contato pessoal. Não se pode esquecer que o homem está se isolando cada vez mais, vivendo distante da natureza, se alimentando erradamente, apegado a padrões comportamentais nada saudáveis. Aparentemente a internet consegue tornar amigas pessoas que nunca se viram antes. Hoje se vive em um mundo de muitos contatos, mas de raríssimos encontros. Certamente esse sentimento deve ser compartilhado por muita gente. Não se deve esquecer que nada substitui os verdadeiros encontros.

  ooo

Conversa de fim-de-semana Página Principal