Natureza e coisa e tal...

Luiz Maia

A preocupação ecológica é própria dos que estão em processo evolutivo.
A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original”

(Albert Einstein)

No momento em que o aquecimento global repercute na vida das populações, a carência de verde nas metrópoles exige providências concretas das autoridades para urgentemente cuidar da arborização das cidades. Qualquer pessoa, com um mínimo de consciência ecológica e de sensibilidade, percebe que esse tema exige prioridade absoluta. Infelizmente poucos se dão conta disto. O que será de todos, se os gestores públicos continuarem sem compreender que a natureza é uma fonte inesgotável de vida, e que é inadiável a rápida implantação de parques públicos com amplas áreas verdes, atendendo à aspiração dos mais sensatos e ao apelo da natureza?

Já pedi desculpas por pisar de mau jeito na grama dos jardins. Reclamo quando vejo um irresponsável afixando placas de venda de imóveis nas árvores da cidade. Por esses cuidados já fui taxado de exagerado, de maluco e coisas outras. Ruim é ser assim. Pensar assim. Sofrer por nos sentirmos impotentes diante de tudo de errado que vemos neste país, no que concerne ao pouco interesse das autoridades em preservar o que resta da natureza.

Saibam que a minha preocupação com a natureza caminha paralela a de todos vocês. Não é de hoje que interajo diariamente com tudo que diz respeito à vida do planeta - em todos os seus aspectos. Emociono-me fácil só em ver um pôr do sol (nenhum é igual ao outro). Converso com pássaros e falo, da minha varanda, todos os dias, com as árvores. Com tanta destruição da natureza eu fico só a imaginar o dia em que não mais iremos ver árvores, ouvir o canto dos pássaros e poder contemplar em paz o silêncio da noite.




  ooo

Conversa de fim-de-semana

Página Principal