Estando na sintonia maior de Deus, os problemas, que julgamos grandes,
tornam-se um grão de areia no oásis da nossa ignorância.


A vida na Terra é a grande escola do homem para a sua evolução
espiritual e encontro da verdadeira felicidade. Devemos observar
atentamente tudo que nos rodeia, sejam os reflexos das nossas atitudes,
sejam os efeitos das atitudes alheias. Há algum tempo tenho sido um
repórter da vida. Das atitudes alheias tenho colhido lições de vida que
aqui passo para todos que, assim como eu, buscam a sintonia do Bem, de
Deus e a lógica da vida.

Tenho dito que devemos promover sempre o bate-papo do coração com a
mente e as mãos, que devemos materializar as intenções de nosso coração e
de nossa mente, para conseguirmos melhorar o padrão espiritual da
humanidade e, conseqüentemente, alcançarmos a verdadeira felicidade. Não
me canso de dissertar sobre a importância da prática da caridade, porque
este é o caminho mais curto e confortável para alcançarmos Deus. Estando
na sintonia maior de Deus, os problemas que julgamos grandes tornam-se um
grão de areia no oásis da nossa ignorância.

As pessoas caridosas são sempre muito elogiadas, mas pouco seguidas.
Os projetos caritativos da maioria dos homens estão assentados na
condição material, apenas na doação de alimento para o corpo. Certa vez
ouvi de um amigo uma história televisiva sobre caridade que o deixou
emocionado lhe extraindo algumas lágrimas. A história girava em torno de
um apresentador de televisão que resolveu fazer uma matéria sobre as
dificuldades enfrentadas pelos moradores de rua numa grande metrópole.
Ouvi o amigo com atenção e, dias depois, junto a ele, assisti à tal
matéria reprisada. Com uma narração perfeita, tendo como música de fundo
"Luzes da Ribalta" do gênio Charlie Chaplim, a matéria me convenceu de
que os homens ainda precisam da crônica cinematográfica, com seus efeitos
melodramáticos, para poderem se emocionar. Fim da reportagem televisiva e
melosa, de imediato pensei: É verdade, a nosso redor há tantas histórias
acontecendo, onde os ingredientes básicos são os mesmos e não tocam quase
a ninguém! Se sairmos às ruas da nossa cidade podemos conhecer
verdadeiras sinopses de filmes que abalariam os corações mais duros do
mundo, mas preferimos as histórias do cinema e da tv. com seus toques e
requintes técnicos. Os asilos e orfanatos da cidade são verdadeiros
cenários vivos onde histórias de amor e dor são contadas e vividas com
mais realidade. Mas os seres humanos não saem dos casulos da indiferença
para conhecer e ajudar com suas palavras de afeto e consolo os
protagonistas dessas histórias.

A Terra está passando por grandes transformações e elas têm nos
ensinado que a nossa dor só terá fim quando a transformamos em atitudes
vivas pelo bem geral. Saiamos todos da dor e de frente das telas e
vivamos a triste realidade que nos rodeia, sem a música de fundo
emocionante, mas com o coração e a mente selados pelo desejo de sermos um
instrumento de Deus aqui na Terra. E Deus tem nos dado todos os meios de
fuga da dor.

Ledinaldo Almeida
Texto extraído integralmente de:
http://www.infonet.com.br/receitasdefelicidade/

Ir para página principal Voltar "C" Voltar autor Ir para Autores

1