"Daí se evidencia que o dado originário não é o logos, a razão e as estruturas de compreensão, mas o pathos, o sentimento, a capacidade de simpatia e empatia, a dedicação, o cuidado e a comunhão com o diferente.

Tudo começa com o sentimento.

É o sentimento que nos faz sensíveis ao que está à nossa volta, que nos faz gostar ou desgostar.

É o sentimento que nos une às coisas e nos envolve com as pessoas.

É o sentimento que produz encantamento face à grandeza dos céus, suscita veneração diante da complexidade da Mãe-Terra e alimenta enternecimento face à fragilidade de um recém-nascido.

Recordemos a frase do Pequeno Príncipe de Antoine de Saint Exupéry, que fez fortuna na consciência coletiva dos milhões de leitores:

"É com o coração (sentimento) que se vê corretamente, o essencial é invisível aos olhos".

É o sentimento que torna pessoas, coisas e situações importantes para nós.

Esse sentimento profundo, repetimos, se chama cuidado.

Somente aquilo que passou por uma emoção, que evocou um sentimento profundo e provocou cuidado em nós, deixa marcas indeléveis e permanece definitivamente."

Leonardo Boff, do livro Saber Cuidar

Ir para página principal Voltar "C" Voltar autor Ir para Autores

1