"Se você quer ser "humana", filha querida, espelhe-se na Natureza. Copie-a. E que esse palpezinho de "cola" a acompanhe em todas e em cada uma das provas que a vida lhe reservar.

Seja humana, como ela, não por obrigação, mas por berço. Por lealdade ao seu sobrenome e à sua origem divina. Seja humana por direito.

Seja humana em tudo e com todos.

Se falar, fale humanamente. Sem inveja. Como as flores: perfumando.

Se tocar, toque humanamente. Sem egoísmo. Como a brisa: acariciando.

Se escutar, escute humanamente. Sem frieza. Como o seu cão fiel: com os cinco sentidos.

Se trabalhar, trabalhe humanamente. Sem mentiras. Como a semente: beneficiando-se para beneficiar.

Se amar, ame humanamente. Sem omissões. Como o sol: iluminando sem favoritismos.

Se brincar, brinque humanamente. Sem mesquinharia. Como as ondas da praia: inundando.

Se chorar, chore humanamente. Sem vergonha. Como as estrelas cadentes: iluminando com a sua dor.

Se rir, ria humanamente. Sem fronteiras. Como a primavera: contagiando do poente ao nascente.

Se sonhar, sonhe humanamente. Sem medida. Como o golfinho: que imagina ser homem.

Se pensar, pense humanamente. Sem esquecer a faísca interior. Como o bom Deus: presenteando.

Estes "dez mandamentos", como você sabe, se condensam em um só:

"Seja humana por Natureza."

J.J. Benítez, do livro "Mágica Fé"

Ir para página principal Voltar "H" Voltar autor Ir para Autores

 

1