"Um tapa passa, palavras permanecem."

"Não há remédios para feridas da alma.

Não conhecemos mertiolate ou band-aid para mágoas.

É interessante notar que o tapa é a liberação de agressividade: uma vez desferido nos acalmamos.

Já as palavras ofensivas aumentam a tensão e muitas das agressões são escaladas não pelo uso da força mas pelo atiçamento das palavras.

Não é à toa que a definição judaica para o corajoso é "aquele que consegue controlar o seu impulso".

Deter uma palavra é muito mais difícil do que deter um tapa.

Afinal a palavra uma vez liberada não tem mais como ser controlada, já o tapa, até o último instante, pode ser contido."

Nilton Bonder, do livro Exercícios d'alma

 

Ir para página principal Voltar "P" Voltar autor Ir para Autores

1