"O que te tornou tão assustadiça, pomba da paz?

Por que te custa tanto
pousar no chão dos homens?

Por que não te aninhas,
um instante,
em minhas mãos
de homem sedento de paz!?...

Só virás
quando tivermos,
efetivamente,
abolido as guerras,
serenado o egoísmo,
posto limite à ambição?

quando entendermos
que não és um talismã
que atrai a paz
mas recompensa
da paz,
que nos cabe criar?..."

Dom Hélder Câmara

Ir para página principal Voltar "P" Voltar autor Ir para Autores

1