"Um livro intitulado Art and fear (Arte e medo) mostra como o fracasso está vinculado ao aprendizado e como aquele lhe é indispensável.

Um professor de cerâmica dividiu sua classe em dois grupos.

Um grupo seria avaliado apenas em relação à quantidade de obras produzidas - vinte quilos de cerâmica equivaleria à nota A, quinze à nota B, e assim por diante.

O outro grupo teria de apresentar qualidade.

Os alunos desse grupo fariam um único pote - mas teria de ser muito bom.

Por incrível que pareça, os potes de melhor qualidade foram apresentados pelo grupo encarregado da produção em massa.

Parece que, enquanto fabricavam um pote atrás do outro, estavam aprendendo o tempo todo com os desastres e crescendo como artistas.

O grupo da qualidade perdeu tempo teorizando sobre a perfeição e preocupando-se com ela - mas, na verdade, não progrediu em nada.

Ao que tudo indica - pelo menos quando se trata de cerâmica -, tentar e fracassar, aprender com o fracasso e tentar de novo funciona muito melhor que esperar pela perfeição.

Um pote nunca é um fracasso, por disforme que seja.

Cada um representa um passo no caminho para a nota A.

Um caminho forrado de potes imperfeitos.

Mas não existe outro."

John Ortberg - do livro Venha andar sobre as águas

Ir para página principal Voltar "P" Voltar autor Ir para Autores

1