Minha amada

Luiz Maia

Ouça essa música, bálsamo que guardei só para ti...

Como se fora a minha voz beijando tu'alma.

Minhas mãos deslizam facilmente, a passear por todo corpo que é teu, e tão meu.

Vês, como te amo?

Hoje mereces flores. Somente flores.

Vês, como reconheço a beleza de mulher que és?

Quisera estar ao teu lado hoje.

Talvez nem a tocasse, nem a desejasse hoje.

Simplesmente a contemplaria.

Um monumento de mulher que me encanta e me

Remete a sonhos loucos de puro amor e adrenalina.

Assim tens sido tu em minha vida.

Ágil, com enormes garras que me prendem ao chão.

Mas me levam também a sonhar como criança tola.

Sou criança quando me vejo frágil e só.

E logo corro em busca do colo teu.

Cadê os teus seios fartos, de que tanto preciso para me saciar?

Onde estarás agora, logo agora que busco a ti?

Onde estás, meu amor, que não te vejo em nenhum lugar?

O que faço agora de mim, menina maluquinha que amo tanto?

O que faço agora, meu sossego?

O que farei para te buscar?

 ooo

Poesias Página Principal