Simplesmente Paula

Luiz Maia

Suavemente frágil, fielmente amorosa, ser humano capaz de sonhar com amores impossíveis e seguir afastando os desencantos da vida. Foi assim que a olhei nos olhos e vi em sua face aquele sorriso pálido...

 

Vi lágrimas a encobrir sua ternura; o sorriso alegre a espantar tais desventuras. Momento pungente de alguém que expõe sua dor, sem medo de mostrar-se ao mundo.

 

São gestos cansados, e o riso de quem acredita na vida. Amores vividos, laços desfeitos e a vida por refazer. 

Gritos que falam pela alma doída, desencantos que são seus e meus.


Há momentos de rara beleza nos gestos seus, quando choras ao pedir carinho que as mãos do mundo negaram um dia...

Ao falar de sua vida, além de nos encantar nos oferece a chance de conhecer caminhos jamais imaginados.


Suas palavras me tocam como um raio de luz que acende o escuro de minha alma!



ooo

Poesias

Página Principal