Perdão

Luiz Maia

Já me vi algumas vezes envolvido em discussões com familiares.

Com você pode ter acontecido algo semelhante.

E ficamos a perguntar:"por que agredimos, eventualmente, aqueles que nos são mais próximos?"

Inúmeros fatores contribuem para que isso aconteça: a luta pela vida, a desigual competição no mercado de trabalho, o  dinheiro sempre curto,problemas de ordem afetiva, coisas que juntas nos levam, invariavelmente, ao estresse.

E como não somos feitos de ferro, nem podemos nos insurgir contra o mundo, escolhemos os que são parte de nós mesmos para despejarmos as nossas frustrações.

Esse exemplo não pretende justificar nenhuma grosseria. 

Apenas retrata uma ironia que nos faz mais vulneráveis do que somos na verdade.

E se isso vier a acontecer com você, e desejo de coração que nunca aconteça, calce as sandálias da humildade e peça perdão àqueles que só amor e carinho têm dispensado a você.

As grosserias advindas do nosso mau-humor e do estresse, que nos colocam contra aqueles a quem amamos, devem vir sempre acompanhadas de um pedido de perdão.

Melhor que tudo será não praticarmos atos agressivos.

Mas quando não formos capazes de refrear nossos impulsos, busquemos o perdão do nosso semelhante.

  ooo

Reflexões Página Principal