Tributo a Luiz Vieira

Luiz Maia

Começar o dia ouvindo a melodia de um artista do nível de Luiz Vieira é prazeroso para mim. Transporto-me para um tempo distante que marcou a minha vida. É certo que sou um saudosista por olhar ao lado e não escutar mais músicas como as de antigamente. Pura poesia era o que ouvíamos. Relíquias que soavam como verdadeiros bálsamos às nossas almas.

Hoje tudo é fugaz. Vivemos na era do descartável. Como então não sentir saudade desse cancioneiro popular? Claro que pertenço a um tempo em que os maiores compositores brasileiros escreviam de fato músicas. Quisera não ser romântico, muito menos sensível às coisas belas porque assim não sofreria ao fazer inevitáveis comparações entre a Arte exercida ontem e a pobreza a que assistimos atualmente.

Dói-me sobretudo quando vejo meus sobrinhos, entre tantos outros jovens iguais a ele, ignorando inúmeras canções feitas para nos embalar, marcando gerações inteiras. Foi-se o tempo em que a boa música adoçava a nossa vida. Músicas que traziam o carimbo do bom gosto e apurada sensibilidade.

Poetas como Luiz Vieira jamais deveriam ser esquecidos. Que maravilha seria ver adolescentes tendo o privilégio de escutar suas músicas sendo executadas nas rádios e nos programas de tevês do Brasil. Uma forma também de ver preservadas a Arte e a memória de uma época rica em valores culturais. Gostaria de vê-lo elevado ao mais alto patamar, pois artistas como ele deveriam ser sempre reverenciados. Ele merece de todos, no mínimo, o devido reconhecimento pela maravilhosa Arte que nos foi legada.

  ooo

Reflexões Página Principal