Um mundo mãe

Luiz Maia

Queremos para nós um mundo-mãe. Que seja calma e serena, sem no entanto desprezar sua altivez nos momentos precisos. E esse tão sonhado mundo está a chegar. Um mundo cuja mulher com o seu natural dom materno, seja complacente quando convier, mas sem esquecer de exercer a justiça para com os seus filhos, todos nós, cidadãos do universo.

Queremos um mundo-mãe porque necessitamos de colo, de carinho e, mais que nunca, de amor. Mundo esse onde os direitos humanos prevalecerão, sendo respeitados e sempre postos em prática. Onde todos venham a ter direito à vida, à escola, à casa e ao trabalho. Mundo onde possamos aspirar o perfume que emana das Rosas e Acácias; das Margaridas e Violetas, sem que sejam, necessariamente, das flores dos jardins das cidades, mas sim, de pessoas humanas em forma de gente ---- verdadeiramente gente!

Queremos um mundo-mãe, onde nossas queixas tenham guaridas, na maior das caixas de ressonância: o coração da mulher. Precisamos, urgentemente, exercitar a criança que vive em nós. Poder dormir embalados por suaves cânticos, aquelas velhas canções de ninar, sem corrermos o risco de nos acordar debaixo de pesadelos: nossos melhores sonhos serão o espelho da nossa realidade.

Queremos um mundo-mãe, mas uma mãe verdadeira, daquelas que zelam por nós e que se preocupam em guiar-nos para o melhor caminho. Que não bate: conversa, explica e mostra-nos bons exemplos. Que não pede: dá. Que se doa por inteiro, chegando às vezes à exaustão, mas que dorme o sono dos justos por ter a consciência do dever cumprido.

E assim será o mundo-mãe. Um mundo onde as mulheres de bem tudo farão pelo bem-estar de seus filhos: os filhos das pátrias, os filhos do mundo. E não haverá lugar para preconceitos tampouco para discriminações. Nesse mundo todos se sentirão livres, amados e responsáveis. E, em cada ação tomada, haverá algo de sublime, de divino, algo que dignifica a sensibilidade evolutiva da mulher. E assim, tão-somente assim, partilharemos todos juntos de um mundo novo, de um mundo gente, de um mundo mulher. O tão sonhado e almejado mundo-mãe.

 

  ooo

Reflexões Página Principal