Veredas de uma Vida

Luiz Maia

58

Outubro de 1980, acontecia no Recife um Congresso de Fisioterapia e as amigas Rosa e Dalila vieram do Rio de Janeiro para dele participar. Durante uma semana inteira tivemos a chance de ficar juntos e passear em vários lugares. Rosa continuava linda, mas não pude concordar com o seu cabelo cortado bem baixinho. Dalila continuava a mesma de sempre, uma casa cheia e não parava de contar suas infindáveis aventuras. Resolvi levá-las para conhecer a Ilha de Itamaracá. Ambas ficaram encantadas com os inúmeros coqueiros que encontraram lá. Almoçamos uma deliciosa peixada e posso garantir que jamais esquecerão. Foi uma semana muito divertida, além de aproveitarmos o tempo para colocar os assuntos em dia.

À noite íamos sempre jantar no restaurante O Veleiro, bem à beira-mar na praia de Boa Viagem. Eu ficava olhando para Rosa, lembrando-me das coisas que falávamos um para o outro. O amor que eu sentia por ela não havia diminuído em mim, podendo ter mudado a maneira de senti-lo. Às vezes eu nutria um desejo grande de abraçá-la, para depois beijá-la até perder o fôlego... Ela continuava a mesma: a voz mansa, a pele macia, e os seus lábios carnudos eram um convite a um demorado beijo... Ah, se ela soubesse de sua importância em minha vida, quem sabe não seria bem diferente a nossa relação.

Mas aproximava-se mais uma daquelas dolorosas despedidas e o caminho do Aeroporto nos aguardava. Lembro-me de ter entrado no carro, quando de repente uma profunda tristeza se instalara em meu peito, e logo a saudade se apoderou de mim. Claro que eu não pude conter o choro. Eu chorei copiosamente durante todo o transcurso, da nossa casa até chegar ao Aeroporto. Fiz um esforço enorme para conter o vexame, mas foi em vão. Enquanto andávamos, eu notei um silêncio imenso tomar conta de todos. Ninguém falava nem olhava para ninguém. Quando chegamos, nos despedimos ali mesmo, dentro do carro. Rosa ainda ajoelhou-se ao meu lado e em silêncio nos tocamos e nos despedimos, minutos antes delas embarcarem para o Rio de Janeiro.

 

o0o

 

Anterior Próximo Sumário

Página Principal