Veredas de uma Vida

Luiz Maia

73

Chamo-me Luiz Aurélio Peregrino Maia. Mas me chamam de Luizinho, Lula, Aurélio, Luiz Maia. Sou paraplégico mas recuso-me a aceitar que essa paraplegia comande os meus passos. O meu caminhar é sobre rodas, mas entrego todas as minhas dificuldades nos braços de Jesus. Faz tempo que entreguei o meu caminho para o Senhor, pois creio n'Ele e sei que Ele muito tem feito por mim, e muito mais fará. Sei que sou fraquinho, pequeno e cheio de falhas, mas me alegro ao saber que "Tudo posso n'Aquele que me fortalece". [Fl. 4:13] É fácil para um paraplégico como eu sustentar o seu corpo com a mãe, esposa, irmãos e amigos que tenho. Mas nada seria possível para mim não fossem as bênçãos que me são derramadas, diariamente, pelo nosso bondoso Deus. Deixo registrado o meu imenso amor por Deus, pela humanidade, pela natureza e toda forma de vida. E, quando chegar o momento de minha morte, terei um corpo imperecível e incorruptível para desfrutar das delícias que nos aguardam no céu.

 

o0o

 

Anterior Sumário

Página Principal